Últimas Notícias do Fluminense

Richa antiga! Cerro Porteño está engasgado com o Fluminense

Na última segunda-feira (18), o Fluminense conheceu os adversários da fase de grupos da Copa Libertadores da América, em sorteio realizado pela Conmebol. Assim, ficou definido que reencontrará o Cerro Porteño (PAR), clube que proporciona importantes recordações aos tricolores. As equipes já se encontraram no passado, e em um dos encontros, se desdobraram em pancadaria.

No dia 18 de novembro de 2009, pelo confronto de volta da semifinal da Sul-Americana, o encontro não terminou de maneira positiva. Em entrevista ao ‘ge’, o ex-goleiro do Fluminense, Fernando Henrique, comentou sobre a situação. Na época, o Fluminense havia vencido o primeiro jogo por 1 a 0 no Paraguai, mas perdia pelo mesmo resultado no Maracanã. Assim, conseguiu a virada com Gum e Alan.

“Eu estava no banco de reservas e o Cuquinha, que era o auxiliar e irmão dele (do Cuca), foi expulso. Aí eu fiquei como auxiliar técnico (risos). Aí o Gum teve o corte, tive que ir lá pegar uma camiseta, teve um lance que ele teve que tirar. Aí fiquei como auxiliar, né, ajudando como sempre fiz. Mesmo não jogando, estava sempre ali ajudando”, disse Fernando Henrique.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Fluminense conta com auxílio de Cuquinha

Longe dos gramados, Cuquinha começou a mandar instruções por rádio para Fernando Henrique. Assim, ele repassava as instruções para Cuca. Em relação a confusão, o atleta não lembra com grandes detalhes como iniciou, mas garante que ela se desenrolou no campo, após o término da partida. Na época, foi o Fluminense quem avançou, deixando irritação aos adversários.

“Um dos nossos integrantes passou na frente do banco (do Cerro), acho que eles mexeram e a confusão começou. Vi que meus companheiros estavam em perigo, peguei e fui para cima mesmo, para tentar defendê-los, não deixar ninguém fazer nada com eles. Acho que não era tão velho, tão experiente, mas sempre que tem uma confusão, tento livrar e salvar os meus”, explicou Fernando Henrique.

Isadora Reis

Estudante de jornalismo, torcedora assídua do futebol nacional e apaixonada por escrever sobre esportes.
Botão Voltar ao topo