Últimas Notícias do Fluminense

Renato Augusto revela que não se adaptou com estilo de jogo de Diniz

Ainda no início da temporada de 2024, a torcida do Fluminense foi pega de surpresa com um anúncio feito pelo clube, confirmando a chegada do experiente Renato Augusto. O jogador concretizou uma história de sucesso ao lado do Corinthians, e chegava com importantes expectativas para a nova missão no futebol brasileiro. Ainda assim, tem encontrado dificuldades no time.

Anteriormente, Renato Augusto já havia comentado em determinados momento, que gostaria de atuar ao lado de Fernando Diniz, para entender melhor a maneira como o treinador trabalho. No entanto, não nega que a adaptação não está sendo tão rápida quanto era esperado, tanto por ele quanto pelos torcedores. O meia deu entrevista à FluTV, comentando sobre algumas questões.

“Não é fácil essa adaptação, essa mudança na forma de jogo. Procuro aprender e evoluir a cada treino e jogo. Achava que ia dominar um pouco mais rápido. É repetição, dia a dia, jogo a jogo, para entender os movimentos e ter uma ideia mais clara. Conforme vai passando o tempo, passa a ter uma naturalidade maior. Espero assimilar ainda mais a forma defensiva também para podermos buscar títulos”, disse.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Renato Augusto remonta momento no Fluminense

Aos 36 anos, Renato Augusto chegou ao Fluminense com um contrato válido até dezembro de 2025. Desde que foi anunciado como o reforço do elenco de Fernando Diniz, o profissional entrou em campo em 18 oportunidades, balançando as redes em um momento. Mesmo com a dificuldade de adaptação, não esconde o desejo de buscar a virada de chave ao lado do time.

Vale ressaltar que a história do jogador com o time é antiga: “Sempre bom voltar a um lugar onde você já jogou. Joguei muito tempo atrás, fui campeão carioca (futsal), fui gandula em jogos do Fluminense. Poder estar como profissional, conquistar títulos, é maravilhoso. Espero esse ano podermos conquistar mais algum título para marcar o nome na história do clube”, disse ele.

Isadora Reis

Estudante de jornalismo, torcedora assídua do futebol nacional e apaixonada por escrever sobre esportes.
Botão Voltar ao topo