Últimas Notícias do Fluminense

Processo é aberto e Fluminense pode ficar fora do Super Mundial

O Super Mundial de Clubes projetado para a temporada de 2025, surgiu como uma novidade importante para as equipes do futebol nacional, especialmente por ser uma competição de grande visibilidade. Fluminense, Flamengo e Palmeiras, são os clubes classificados até o momento. No entanto, não é visto como uma notícia positiva para parte dos times do futebol europeu.

De acordo com informações do ‘ge’, membros da FifPro, sindicato internacional dos jogadores de futebol, realizaram, ainda nesta quinta-feira (13) uma ação judicial contra a Fifa, levando em consideração a criação da competição. Na visão da equipe, a entidade projetou a competição de maneira unilateral no calendário internacional, e apontou que as decisões tomadas vão contra os direitos dos atletas.

Contando com a FifPro, a Associação de Jogadores Profissionais de Futebol da Inglaterra e a francesa União Nacional de Jogadores Profissionais, garantiram um pedido para que o Tribunal de Comércio de Bruxelas possa encaminhar o processo ao Tribunal de Justiça da União Europeia. Quem acompanha os detalhes de perto, é o próprio Fluminense.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Fluminense garante vaga mas possui destino incerto

O novo Mundial de Clubes contará com 32 participantes, deixando o calendário das equipes participantes ainda mais agitado. Vale ressaltar que além do Mundial de Clubes de 2025, é importante pontuar a Eurocopa e Copa América em 2024 e a própria Copa do Mundo em 2026. O Fluminense se classificou após o título da Copa Libertadores de 2023, vencendo o Boca Juniors na final.

“Uma vez que todas as tentativas de diálogo falharam, agora cabe a nós garantir que os direitos fundamentais dos jogadores sejam plenamente respeitados, levando a questão para os tribunais europeus e, portanto, ao Tribunal de Justiça da União Europeia. Não se trata de estigmatizar uma determinada competição, mas de denunciar tanto o problema subjacente como a gota d’água que fez o copo transbordar”, declarou o presidente da FifPro Europa, David Terrier.

Isadora Reis

Estudante de jornalismo, torcedora assídua do futebol nacional e apaixonada por escrever sobre esportes.
Botão Voltar ao topo