Últimas Notícias do FluminenseFluminense no Brasileirão

Marcelo faz a cabeça de Leo Fernández e meia toma atitude surpreendente

O meia uruguaio Leo Fernández chegou ao Fluminense na última janela de transferências, contratado por empréstimo com opção de compra junto ao Toluca, do México.

Na última partida disputada pelo Fluminense no Campeonato Brasileiro, na última quarta-feira (20) contra o Cruzeiro no Maracanã, Leo Fernández deu uma bela mostra de seu potencial, com um golaço de falta que pegou a todos de surpresa.

O Fluminense conquistou os três pontos graças ao gol do uruguaio, já na segunda etapa. O meia falou sobre a emoção de marcar seu primeiro gol com a camisa do Fluminense, e sobre a influência positiva do lateral Marcelo no lance.

Leo Fernández fala sobre primeiro gol pelo Fluminense e influência de Marcelo

Em entrevista à FluTV, o jogador, orgulhoso e apontando para a camisa do Fluminense, falou sobre como o grupo parecia feliz e torcendo por ele:

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Senti que todo mundo estava feliz por mim. Comemorando mais pelo jogo também. Isso foi o que me fizeram sentir desde o primeiro momento e assim se reflete como está o grupo. Estamos todos mirando o mesmo lugar, porque queremos conseguir coisas para este escudo”, comentou o uruguaio.

Na entrevista, o meia também falou que foi o lateral Marcelo quem o convenceu a cobrar a falta no gol.

“Foi compartido com o Marcelo. Foi uma conversa em que o Marcelo falou para eu chutar, e eu já estava um pouco convencido de chutar. Combinamos bem”, afirmou Leo Fernández.

Aos poucos o uruguaio tem recebido mais oportunidades na equipe de Fernando Diniz, e o golaço que salvou o Fluminense na partida contra o Cruzeiro certamente garantiu ainda mais reconhecimento para o jogador dentro do elenco.

Pedro Sosa

Estudante de cinema que ama filmes e ainda não se encontrou na área, também apaixonado por futebol e pelo Fluminense. Grande admirador de cineastas disruptivos e que desaprovam o cinismo, e também obcecado pelas canhotas mágicas dos camisas 10 que desfilam nos gramados; ou seja: fã de Jean-Luc Godard e Lionel Messi.
Botão Voltar ao topo