Últimas Notícias do FluminenseDestaques

Luto no Fluminense: Falece Washington

Craque foi vítima de um câncer no fígado

Na noite desta quarta-feira (15), o comentarista e apresentador da Rádio Tupi, Washington Rodrigues, faleceu vítima de câncer. O comunicador estava internado no Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar de ter sido flamenguista, Apolinho era querido por todas as torcidas cariocas, incluindo Fluminense, Botafogo e Vasco da Gama.

Com uma trajetória fora de curva, Washington era considerado por muitos um símbolo do radiojornalismo esportivo brasileiro, mas sua trajetória precisou ter um fim. Aos 87 anos, o icônico comentarista lutou por anos contra um câncer de fígado, mas não resistiu, deixando uma legião de fãs desamparados. Por meio de seu perfil oficial no X, antigo Twitter, o Fluminense publicou uma singela homenagem ao Apolinho.

– “Lamentamos profundamente a morte do comunicador Washington Rodrigues, o Apolinho, um dos maiores nomes da história do rádio esportivo brasileiro. Nossa solidariedade aos familiares e amigos” – publicou o Fluminense.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Fluminense e a onda de homenagens

Potencializando ainda mais o respeito importo pelo comentarista, diversos clubes demonstraram tristeza com a partida de Washington. Além de Fluminense, clubes como Flamengo e América-RJ deixaram mensagens aos familiares se amigos do jornalista. Por fim, a Confederação Brasileira de Futebol também prestou uma singela homenagem ao ídolo.

– “A CBF lamenta na noite desta quarta-feira (15) a morte do radialista Washington Rodrigues, o Apolinho, aos 87 anos. Irreverente e criativo, Apolinho não demorou para se notabilizar como um dos principais repórteres do rádio brasileiro. Trabalhou nas principais emissoras do Rio de Janeiro e fez parte de formações históricas. Washington Rodrigues entrou para a história da comunicação com seus comentários nas Rádios Nacional, Globo e Tupi. Ele também era apaixonado pelo Flamengo. Em 1995, Apolinho treinou o clube carioca. Ele morreu no Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, no Rio. O jornalista tratava um câncer. Apolinho morreu na hora que o Flamengo, uma das suas paixões, jogava no Maracanã. O time da Gávea goleou o Bolívar, por 4 a 0, pela Libertadores” – escreveu a entidade.

Iara Alencar

Sou apaixonada por esportes, principalmente pelo futebol. Trabalho há cinco anos como redatora esportiva e publico matérias sobre as principais ligas da modalidade. Adoro escrever e estar por dentro de tudo que envolva o mundo da bola.
Botão Voltar ao topo