Últimas Notícias do FluminenseDestaquesEx-Jogadores e Ídolos do Fluminense

Kleber Gladiador detona o Vasco e revela estrutura precária do clube

Ex-atacante falou sobre o ambiente hostil do time

Muitos clubes d e futebol tiveram seus momentos de declínio dentro e fora das quatro linhas e com o Vasco não foi diferente. Em entrevista cedida ao podcast ‘MunDu Meneses’, Kleber Gladiador relembrou momentos insalubres vividos enquanto defendia a camisa do Gigante da Colina. Segundo o ex-atacante, era comum os treinos serem executado sob forte odor de fezes de gato.

Atualmente o Vasco da Gama vive momento de glória em termos de investimentos, uma vez que a 777 Partners chegou para assumir a SAF do clube. No entanto, as boas instalações é um ambiente profícuo ao trabalho bem sempre foi uma realidade favorável ao clube carioca. Relembrando sua trajetória como jogador, Kleber Gladiador não mediu esforços para denunciar o ambiente hostil proporcionado pelos dirigentes do Almirante.

– “Quando subo, tá o Douglas lá. Perguntei: ‘O que foi, cara?’ Fazendo bobinho e ele assim (com a camisa no rosto). Perguntei: ‘Douglas, que cheiro é esse, cara?’ Ele falou: ‘Não sabe não? Aqui é cheio de m**** de gato, porque aqui tem muito rato, então botaram muito gato para pegar os ratos’. Os gatos andavam no campo à noite, então cagavam o campo todo. Então quando a gente ia treinar de manhã era cheio de m**** de gato. Torcida gigantesca, fanática, dava dó. Por isso que o Vasco sempre teve tantas dificuldades e caiu várias vezes” – explicou o ex-futebolista.

Em sua estadia do Rio de Janeiro, com a camisa do Vasco, Kleber aturou em 28 partidas, sendo recompensado com oito gols. Na ocasião, os cariocas estava na segunda divisão do campeonato brasileiro, mas finalizarão a Série B na 3ª colocação e garantiram o retorno à elite do futebol nacional.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Vasco e a recusa do rival

Após voltar a oscilar dentro das quatro linhas e chegar a quase ser eliminado na Copa do Brasil, o Vasco se colocou à disposição para reforçar o elenco. A pedido do técnico Ramón Díaz, o departamento de futebol foi em busca de Marlon Freitas, volante do Botafogo. Apesar de abrir o bolso pela contratação do meia, o Gigante da Colina teve seus planos frutados pelo rival.

De acordo com o jornalista Lucas Pedrosa, do SBT, o Vasco chegou a fazer uma proposta de R$ 15 milhões ao Botafogo, que foi prontamente recusada. Além de gostar do trabalho de Marlon, John Textor descartou negociar e reforçar com qualquer rival. Sendo assim, o departamento de futebol do Almirante se colocou na brigada para fechar acordo com Caíque, volante do Juventude.

Iara Alencar

Sou apaixonada por esportes, principalmente pelo futebol. Trabalho há cinco anos como redatora esportiva e publico matérias sobre as principais ligas da modalidade. Adoro escrever e estar por dentro de tudo que envolva o mundo da bola.
Botão Voltar ao topo