Últimas Notícias do FluminenseFluminense na LibertadoresJogos e Partidas do Fluminense

John Kennedy revela motivo de expulsão bizarra no Fluminense

Atacante foi expulso por comemorar

Marcar um gol em uma partida qualquer é motivo para comemorar, mas sair do banco de reservas e decidir o título da maior competição continental requer uma explosão de sentimentos inexplicável. Foi isso que John Kennedy sentiu ao empurrar a bola para o fundo das redes na final da Libertadores, diante do Boca Juniors. Apesar do feito, o atacante ainda não conseguiu esquecer que seu triunfo foi punido com uma expulsão desproporcional.

Em entrevista cedida à FluTV, John Kennedy reviveu o dia mais emocionante de sua trajetória no mundo do futebol, até o momento. Anestesiado e ainda sem acreditar que foi o principal responsável pela conquista do primeiro troféu internacional do Fluminense, o camisa 9 tentou explicar o que sentiu, mas se viu perdido no meio de tantas emoções.

“O gol em si já te deixa eufórico. Aí na final, gol do título, fica ainda mais eufórico. Não sabia se corria, gritava, se chorava, se pulava na torcida igual eu fiz. É foda. Ali é complicado” – disse o atacante.

Na ocasião, a explosão de sentimentos foi tamanha, que John Kennedy atravessou todo o gramado para poder comemorar com a torcida no Setor Sul. Como consequência de retardar o início do jogo, o árbitro da partida advertiu o cria de Xerém com o cartão amarelo. Dessa forma, por ter recebido um primeiro amarelo por falta dura no meio de campo, o atacante foi mandado para o chuveiro mais cedo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Apesar da desatenção do jogador tricolor, o time comandado por Fernando Diniz soube cadenciar o resultado e conseguiu finalizar a prorrogação com o placar marcando 2 a 1. Vale destacar que com a conquista da Conmebol Libertadores, o Fluminense adquiriu passaporte para disputar o Mundial de Clubes, que ocorrerá na Arábia Saudita, entre os duas 12 e 22 de dezembro.

John Kennedy vai decidir o Mundial?

Fernando Diniz não errou ao cravar que o camisa 9 iria definir a final da Libertadores. Será que o mesmo se repetirá no Mundial de Clubes? A resposta para a pergunta somente o tempo se encarregará de trazer, mas é o que todos os tricolores desejam. Em sua primeira participação na competição organizada pela Fifa, o Fluminense e pode se deparar com o Manchester City, caso consiga despachar seu adversário na semifinal.

Mesmo tendo Pep Guardiola no comando do atual campeão da Champions League, o elenco regido por Haaland sequer chegou a participe do Mundial em outras edições. Sendo assim, é esperado que o possível confronto entre brasileiros e ingleses seja repleto de emoção do início ao fim.

Iara Alencar

Sou apaixonada por esportes, principalmente pelo futebol. Trabalho há cinco anos como redatora esportiva e publico matérias sobre as principais ligas da modalidade. Adoro escrever e estar por dentro de tudo que envolva o mundo da bola.
Botão Voltar ao topo