Últimas Notícias do FluminenseJogos e Partidas do Fluminense

Germán Cano começou a temporada de forma parecida com 2022

A temporada de 2023 está parecida com a de 2022 para o atacante Germán Cano e a semelhança anima a torcida do Fluminense. Artilheiro do Brasil no ano passado com 44 gols, o argentino demorou a marcar e teve média baixa nas primeiras partidas de 2022.

Cano só foi balançar as redes em 2023 na sua terceira partida, pelo campeonato carioca, diante do Audax. Nos seus 12 primeiros jogos, por exemplo, o argentino balançou as redes quatro vezes. Ou seja, média de 0,3 por partida.

Até o momento em 2023 Cano disputou três partidas e não marcou gols. Mantendo a escrita do ano passado, Cano tem tudo para despontar e se tornar novamente artilheiro do Fluminense na temporada. O motivo para não ter balançado as redes pode ser a quantidade de finalizações.

Germán Cano terminou o Brasileirão com um média de 3,4 finalizações por jogo. Mas até aqui, o centroavante só finalizou quatro vezes nas duas partidas que disputou pelo Campeonato Carioca, de acordo com dados do Footstats — sendo três para fora e apenas uma no alvo. O centroavante está atrás em número de tentativas de Jhon Arias, com seis, além de Keno e Yago Felipe, com cinco cada.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Mesmo com vitória, Diniz tem criticas ao desempenho do Fluminense; VEJA

Apesar da vitória que manteve o Fluminense com 100% de aproveitamento na temporada diante do Madureira no último domingo (22), o técnico Fernando Diniz fez criticas ao desempenho do time e cobra mais dos jogadores. As informações são do portal ge.

O treinador afirmou em entrevista coletiva que valoriza o resultado, mas aponta pontos a serem corrigidos no time. “Acho que o time fez um primeiro tempo, até os 30, 35 minutos, excelente. Depois a gente cedeu alguns espaços que não deve ceder ao Madureira, e eles tiveram mais chances do que deveria, no primeiro e no segundo tempo. Esse é o ponto negativo do jogo. A produção ofensiva foi muito boa, mas cedemos alguns espaços que não pode ceder”, disse Fernando Diniz.

Pedro Rocha

Pedro Rocha, natural de Fortaleza, Ceará. 24 anos. Formado em jornalismo pela Universidade de Fortaleza. Amante de futebol, apaixonado por notícias e curiosidades.
Botão Voltar ao topo