Últimas Notícias do FluminenseFluminense na LibertadoresJogos e Partidas do Fluminense

Fluminense recebe presságio divino de Pelé para ser campeão mundial

Tricolor tem sorte a seu favor no Mundial

Futebol é a composição de habilidade, estratégia e um pouquinho de sorte. Após vencer a Conmebol Libertadores em cima do Boca Juniors, uma curiosidade veio à tona e trouxe mais um motivo para os torcedores do Fluminense acreditarem na conquista do Mundial de Clubes. De modo geral, todos os brasileiros que faturaram a competição continental em cima dos argentinos, também ergueram a taça do torneio da Fifa.

A história começou com o Santos, em 1963. No primeiro jogo da final, no Maracanã, o Peixe derrotou o Boca Juniors por 3 a 2. Em contrapartida, na Bombonera os alvinegros também triunfaram e conquistaram a Libertadores por um placar agregado de 5 a 3. Por fim, no Mundial de Clubes, o elenco paulista derrotou o Milan nas duas partidas da final por 4 a 2.

Posteriormente, na Libertadores de 2012, o Corinthians se consagrou campeão após aplicar 1 a 1 (Bombonera) e 2 a 0 (Pacaembu), nos jogos da final da Conmebol Libertadores, em cima do Boca Juniors. Por outro lado, após chegar à final do Mundial de Clubes, o Timão encarou o Chelsea e não se intimidou. Com gol de Paolo Guerrero, os paulistas ergueram o título da competição.

Confira as coincidências que podem ajudar o Fluminense:

Campanha do Santos em 1963

  • Libertadores – Santos 3 x 2 Boca Juniors
  • Boca Juniors 1 x 2 Santos
  • Mundial de Clubes – Milan 4 x 2 Santos
  • Santos 4 x 2 Milan

Campanha do Corinthians em 2012

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

  • Libertadores – Boca Juniors 1 x 1 Corinthians
  • Corinthians 2 x 0 Boca Juniors
  • Mundial de Clubes – Corinthians 1 x 0 Chelsea

História vai se repetir com o Fluminense?

Para quem acredita em superstições, o Mundial de Clubes já está garantido para o Tricolor das Laranjeiras. Após despachar Argentinos Junior (oitavas), Olímpia (quartas) e Internacional (semifinal), foi a vez do Fluminense se deparar com o Boca Juniors no Maracanã. Em jogo eletrizante, os donos da casa mostraram soberania e venceram os argentinos por 2 a 1.

Em resumo, Germán Cano fez o primeiro para os cariocas, mas Advíncula deixou tudo igual. Com a partida direcionada à prorrogação, Fernando Diniz tinha um plano e retirou John Kennedy do banco de reservas. Predestinado, o camisa 9 fez o gol que garantiu o primeiro título internacional da história do Fluminense.

Iara Alencar

Sou apaixonada por esportes, principalmente pelo futebol. Trabalho há cinco anos como redatora esportiva e publico matérias sobre as principais ligas da modalidade. Adoro escrever e estar por dentro de tudo que envolva o mundo da bola.
Botão Voltar ao topo