Últimas Notícias do Fluminense

Fernando Diniz tem enorme problema para resolver no Fluminense

O Fluminense empatou com o Goiás, marcando o sétimo jogo consecutivo em que a equipe sofreu pelo menos um gol. Essa é a maior sequência de jogos nesta temporada em que o time teve que buscar a bola no fundo da rede. Durante esse período, o Fluminense sofreu um total de 11 gols, o que resultou em apenas uma vitória, contra o Bragantino.

No ano passado, a equipe comandada por Fernando Diniz chegou a ter uma sequência ainda maior de jogos seguidos sofrendo gols. Foram nove partidas entre 14 de agosto e 18 de setembro, mas com um desempenho de três vitórias, três empates e três derrotas.

Essa sequência contrasta com o recorde do Fluminense de maior número de jogos sem levar gols no século, conquistado nesta temporada. O time ficou cinco partidas consecutivas sem sofrer gols, o mesmo número alcançado em 2018, durante a terceira fase da Copa do Brasil, nos dois primeiros jogos do Brasileirão e na segunda rodada da Libertadores.

Marca anterior era sensacional

Antes dos últimos sete jogos, o Fluminense, sob o comando de Fernando Diniz, estava muito próximo do São Paulo como o clube que menos sofria gols entre os times da Série A. Com uma média de 0,59 gols sofridos por jogo até aquele momento, esse número aumentou significativamente na sequência a partir da derrota para o Botafogo, no Nilton Santos.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Apesar disso, o Fluminense continua com uma das melhores defesas entre os times do Campeonato Brasileiro, porém, caiu três posições e agora ocupa o quinto lugar nesse quesito. Os 11 gols sofridos em sete jogos elevaram a média para 0,79 por partida.

Quando se trata de gols marcados, o Fluminense ainda se mantém no G-4 nesse aspecto. No entanto, com apenas quatro gols marcados nos últimos sete jogos, a equipe caiu da liderança para a quarta posição. Anteriormente, a média de gols do Fluminense no ano era de 2,22 por partida, mas agora é de 1,85.

Rodrigo Simões

Apaixonado por futebol internacional e alternativo, assim como por lutas (MMA, sobretudo). A melhor coisa do mundo é desfrutar de um estádio em dia de jogo e de um bom show de rock n' roll.
Botão Voltar ao topo