Últimas Notícias do Fluminense

Falha do Fluminense fica evidente e Diniz se explica

Na última terça-feira (11), o Fluminense acabou sofrendo uma derrota em 1 a 0 para o Botafogo, no Nilton Santos, em confronto pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor contou com um período maior de preparação, já que seu último desafio se desdobrou no dia 1º de junho, no empate em 1 a 1 junto ao Juventude. Ainda assim, não conseguiu provar evolução.

No confronto contra o Botafogo, o Fluminense voltou a sofrer um gol em bola aérea, algo que tem se tornado um problema recorrente para a defesa. Após escanteio, Bastos conseguiu balançar as redes de cabeça. Mesmo perdendo por apenas 1 a 0, o Tricolor sofreu uma grande pressão do adversário, desde os minutos iniciais do duelo. O goleiro Fábio pode ter salvado o time de uma goleada.

Mesmo com o erro, o técnico Fernando Diniz garante que o time vem treinando esse tipo de jogada. “Está sendo treinado e muito. O Botafogo teve outras maneiras de fazer gol na gente, especialmente de transição e bola longa. Mas bola parada a gente treinou sistematicamente para não tomar gol. Foi uma falha coletiva, mais uma que a gente tem na temporada, de bola aérea”, disse.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Diniz assume responsabilidade da derrota

O Fluminense não terá muito tempo para lamentar o resultado, já que volta aos gramados no próximo sábado (15), em confronto contra o Atlético-GO, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Por ser o atual campeão da Copa libertadores da América, as expectativas são grandes, e consequentemente, as cobranças serão maiores. Agora, busca a virada de chave.

Ainda após o duelo contra o Botafogo, o técnico Fernando Diniz pegou a responsabilidade sobre o revés: “Se tivesse que apontar para um, teria que apontar para mim, não apontar para o jogador. Eu que sou o treinador, mas se for para apontar um não é um setor, um ataque ou uma defesa, sou eu”, declarou Diniz ao GE.

Isadora Reis

Estudante de jornalismo, torcedora assídua do futebol nacional e apaixonada por escrever sobre esportes.
Botão Voltar ao topo