DestaquesÚltimas Notícias do Fluminense

Fábio precisou entrar na linha para jogar com Diniz no Fluminense

Contratado em 2022, depois de muita confusão no Cruzeiro após a chegada de Ronaldo Fenômeno e a transformação da equipe em SAF, Fábio chegou sob muitas dúvidas ao Fluminense, já que sua idade era bastante avançada, e o jogador sofria com problemas físicos no Cruzeiro. Durante muito tempo, devido às suas condições físicas, vinha recebendo reclamações da torcida.

Entretanto, quase dois anos após a chegada do goleiro ao Tricolor, a contratação se mostrou de extremo valor e peso, já que o goleiro não só defendeu a meta com maestria, como também se tornou um líder dentro e fora do vestiário, além dos títulos, já que o goleiro, que colecionava títulos, ainda não tinha uma Libertadores que conquistou em 2023.

Apesar de toda a identificação e agora até idolatria no clube, Fábio passou por uma dificuldade em seu início no clube. Durante uma passagem no documentário lançado na última terça-feira (12) “Todo Dia É 4 de Novembro – O Fluminense conquista a América”, Diniz lembra sobre a dificuldade de Fábio em seu início no Flu sobre sua saída de bola.

Diniz revela estilo de jogo com Fábio

Com um estilo único de praticar futebol e optando sempre por passes curtos e trabalho de bola, ao invés do famoso “chutão”, Diniz revelou que precisou fazer um trabalho especial com Fábio para o goleiro se adaptar a esse modelo, onde o goleiro sequer sabia jogar com os pés em sua chegada, e para melhorar, o goleiro tomou diversas medidas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Ele (Fábio) chegava meia hora antes nos dois primeiros meses para dar treino para ele com o pé, antes de todo mundo. E aí ele foi, vamo, vamo, e aos poucos foi melhorando“, falou o treinador, destacando o esforço de Fábio em aprender sobre a nova função, tornando-se um goleiro mais livre saindo com passes curtos. O presidente Mario Bittencourt também completou a fala do técnico.

“Isso é muito admirável do Fernando (Diniz). Falaram para ele: “Olha, ele (Fábio) não sabe jogar com o pé”, aí ele falou: “Mas vai aprender a jogar comigo” – Falou o mandatário do Fluminense, afirmando que Fábio teve uma grande mudança significativa em sua transição do Cruzeiro para o clube Tricolor.

Leonardo Simões

Trabalhar com futebol é algo que hoje é minha maior realização, por mais que em outras áreas eu tenha uma boa qualidade é no futebol que eu me identifiquei.Também sou apaixonado por basquete e sempre tento acompanhar todas as ligas, sendo bem antenado a acompanhar diversos esportes além do futebol.Antes de trabalhar com futebol fiz diversos trabalhos, sendo de atendente em shopping até vendedor em televendas, e principalmente após começar a faculdade de jornalismo decide rumar para a área esportiva.
Botão Voltar ao topo