Últimas Notícias do Fluminense

Diniz revela mensagens comprometedoras recebidas no Whatsapp

Na última segunda-feira (18), a Conmebol realizou o sorteio dos grupos da Copa Libertadores da América, colocando o atual campeão da Libertadores, o Fluminense, junto ao Cerro Porteño, Colo-Colo e Alianza Lima. A cerimônia surge de maneira nostálgica ao Tricolor, que ao comando do técnico Fernando Diniz, derrotou o Boca Juniors na final do ano anterior, ficando com a taça.

Durante a entrevista coletiva nesta quinta-feira (21) no CT Carlos Castilho, Fernando Diniz comentou sobre uma situação curiosa enfrentada no ano anterior. Ele revelou que recebia mensagens via Whatsapp, de torcedores que acabavam descobrindo seu número. O intuito da comunicação era para pedir que o treinador não escalasse jogadores veteranos juntos.

“Eu lembro claramente no ano passado quando o Felipe Melo jogou na final do Carioca eu recebi coisas que nunca aconteceram, no meu Whatsapp privado, que ninguém praticamente tem acesso, descobriram e me disseram: “Não faça isso, não faça isso”. Aí depois Marcelo junto com Felipe Melo: “Não dá, não dá, não dá”. E isso às vezes penetra até dentro do clube, porque fica uma coisa tão repetida que parece impossível lutar contra. E lutou-se contra”, iniciou.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Diniz esbanja títulos no currículo

O profissional, no entanto, contando com um elenco extremamente experiente, deu a volta por cima e provou o importante trabalho feito, buscando a primeira taça da Copa Libertadores da América, título inédito ao clube. Assim, garantiu a vaga para o Mundial daquele ano e o Super Mundial de 2025. Em 2024, como uma sequência, ainda conquistou a Recopa Sul-Americana.

O profissional ainda completou: “E ganhou Libertadores, Recopa, ficou em sétimo no Brasileiro. E todos eles foram muito importantes, são grandes jogadores, campeões e fundamentais para esse momento que o Fluminense vem vivendo. Mas a gente pega e apaga isso e quando ganha tudo justifica. E o que eu falo é que quando as pessoas acham isso errado têm que sustentar”, disse Diniz.

Isadora Reis

Estudante de jornalismo, torcedora assídua do futebol nacional e apaixonada por escrever sobre esportes.
Botão Voltar ao topo