Últimas Notícias do Fluminense

Diniz perde a linha e dispara críticas contra a imprensa


Após a vitória do Fluminense por 1 a 0 sobre o São Paulo, nesta última quarta-feira, 23, no Maracanã, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, Fernando Diniz foi questionado sobre a decisão de posicionar jogadores do meio de campo na zaga, colocando Thiago Santos, André e Martinelli nessa posição.

O técnico, então, reagiu novamente contra parte da imprensa, relembrando críticas recebidas após a derrota do Brasil para a Argentina no dia anterior.

Diniz critica imprensa brasileira

Como treinador interino da seleção, Fernando Diniz percebe que alguns analistas aguardam apenas que as situações deem errado para poderem fazer críticas, e ele não hesitou em expressar sua opinião sobre o assunto.

“Na verdade não é novidade, é rotina da minha carreira inteira desde que comecei. Vejo futebol como um todo, não consigo departamentalizar o jogo de futebol. As análises que são assim e continuam sendo. Faz 14 anos que faço coisas parecidas”.

Sobre o posicionamento da imprensa, Diniz comentou: “Vocês gostam muito de falar da solução fácil para problemas complexos. Por exemplo. Jogamos contra o Olimpia aqui e lá com o Ganso de segundo volante e John Kennedy na frente. Foi tudo ok. Ganhamos aqui e lá. Contra o Inter aqui estávamos jogando melhor, tivemos um jogador expulso. E a crítica do jogador expulso era estar desguarnecido. Contra o Inter lá colocamos o Alexsander de início e fizemos um péssimo primeiro tempo. Tiramos o Alexsander e botamos o John Kennedy. Depois colocamos mais um atacante, mas parece que ficam esperando acontecer alguma coisa pra voltar na crítica”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Concluindo, o treinador da Seleção Brasileira e do Fluminense disse: “É muito ruim ficar esperando resultado para encaixar naquilo que vocês pensam. Fica uma cegueira com a realidade. Pode acontecer de jogar um dia assim e perder. Na seleção, mesmo tipo de análise. (…) Tem que tirar um pouco o olhar da década de 70, 80, 90… O futebol mudou. O preenchimento do meio de campo não é só com jogadores da posição. É o time estar compactado. O que faz o meio de campo é um sistema. Ontem fizemos uma partida quase perfeita na marcação”.

Alvaro Cunha

Completamente apaixonado por esportes, videogames e cinema. Acompanha diversas competições de futebol, futebol americano, corridas, golfe e outros esportes.
Botão Voltar ao topo