Destaques

Diniz esgota a paciência e afirma que torcida do Brasil passou dos limites

Fernando Diniz concedeu uma entrevista coletiva após mais uma derrota, terceira consecutiva da Seleção Brasileira, a terceira seguida. Durante a coletiva, ele abordou a postura da equipe no jogo, comentou sobre o desempenho da Argentina e, de forma mais polêmica, fez considerações sobre os torcedores brasileiros.

A derrota por 1×0 contra a Argentina, no Maracanã, resultou na queda do Brasil para a sexta posição geral nas eliminatórias. Essa posição é preocupante e permanecerá assim, pelo menos, até setembro de 2024, já que as eliminatórias só retornam nessa data, com a equipe brasileira a dois pontos de sair da zona de classificação direta para a Copa do Mundo de 2026 e ir para a repescagem.

Apesar de um início promissor, Diniz não conseguiu manter o mesmo sucesso nas rodadas seguintes. A derrota no clássico contra a Argentina na última terça-feira (21) acentuou ainda mais a situação, marcando uma quebra da invencibilidade em casa nas eliminatórias. Durante e após a partida, protestos, como os gritos de “olé” e “seleção sem vergonha”, foram entoados pelos torcedores brasileiros.

Fernando Diniz repudia ato de torcedores 

Em meio aos gritos e tumultos protagonizados pelos torcedores, o técnico Fernando Diniz, em coletiva, expressou suas opiniões sobre alguns cânticos dos torcedores brasileiros, considerando que ultrapassaram os limites ao entoar “Olé” para os argentinos durante os 90 minutos de jogo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“A torcida está no direito de fazer o que quiser. A gente tem que entregar nosso melhor. O torcedor é passional e quer vencer. Então ele está no direito de vaiar. Acho que gritar ‘olé’ para a Argentina é um pouco demais. Mas vaiar, ficar indócil porque o time não está ganhando é compreensível. Mas falar ‘olé’ para a Argentina… Quando isso não acontece, as vaias são um fato normal, e temos que saber conviver com isso” – declarou Fernando Diniz durante a coletiva.

Com o planejamento inicial da CBF indicando que Diniz não participará mais de jogos oficiais pela Seleção, restam apenas dois amistosos contra Inglaterra e Espanha na Europa. Contudo, devido à falta de clareza interna na CBF, pouco se sabe sobre o futuro da Seleção Brasileira e se Fernando Diniz está ou não com seus dias contados.

Leonardo Simões

Trabalhar com futebol é algo que hoje é minha maior realização, por mais que em outras áreas eu tenha uma boa qualidade é no futebol que eu me identifiquei.Também sou apaixonado por basquete e sempre tento acompanhar todas as ligas, sendo bem antenado a acompanhar diversos esportes além do futebol.Antes de trabalhar com futebol fiz diversos trabalhos, sendo de atendente em shopping até vendedor em televendas, e principalmente após começar a faculdade de jornalismo decide rumar para a área esportiva.
Botão Voltar ao topo