Últimas Notícias do FluminenseDestaquesFluminense no BrasileirãoJogos e Partidas do Fluminense

Diniz abre o jogo sobre retorno de jogador de seleção brasileira ao Fluminense

Atleta não atua há dois meses

Presente na lanterna do Campeonato Brasileiro, o Fluminense enfrenta dificuldades de reencontrar o futebol apresentado na temporada passada, quando foi campeão da Libertadores da América. Sem seu principal homem de criação, André, o técnico Fernando Diniz explicou que o processo de transição do volante está quase finalizado, dando brecha para um possível retorno na 12ª rodada da Série A.

Em coletiva de imprensa, após derrota para o Flamengo por 1 a 0, o treinador tricolor fez um aparato geral sobre o clássico carioca, mas o que chamou a atenção foi a recuperação de André. Sem atuar no Fluminense há dois meses, o craque pode ser utilizado contra o Vitória, nesta quinta-feira (27), às 19h (Horário de Brasília), no Maracanã.

“André é dúvida. Está intensificando os trabalhos em campo. Não posso te confirmar se vai jogar contra o Vitória. Se jogar, vai ser um grande reforço. Não sei se vai jogar essa semana ainda”, afirmou o comandante tricolor.

A última vez que André entrou em campo foi no dia 25 de abril, no empate sem gols contra o Cerro Porteño. Na ocasião, o atleta sofreu uma lesão no ligamento colateral medial do joelho direito, que não foi necessária a interferência cirúrgica. De lá para cá, o Tricolor das Laranjeiras viu seu desempenho decair ainda mais, uma vez que o camisa 7 era o responsável pela maioria das jogadas do sistema ofensivo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Fluminense e a demissão de Diniz

Com as oscilações se fazendo constantes, Fernando Diniz tem sua demissão solicitada pelos torcedores tricolores. A princípio, em 29 jogos à frente do Fluminense na atual temporada, o treinador atingiu 10 vitórias, oito empates e 11 derrotas. Entretanto, mesmo com a pressão interna e externa, o ex-técnico da Seleção Brasileira afirmou não temer a quebra de seu contrato com o Time de Guerreiros.

“Risco de demissão eu não tenho (preocupação). Não sou eu que me demito e me contrato. Não vou ter medo de ser demitido. Nunca tive isso na carreira. Tenho muita coerência no meu trabalho, mesmo que pese que é um momento ruim do Fluminense. Estamos tentando de tudo, dentro das minhas possibilidades, para ajudar o time a melhorar e conquistar as vitórias”, disparou o comandante. 

Iara Alencar

Sou apaixonada por esportes, principalmente pelo futebol. Trabalho há cinco anos como redatora esportiva e publico matérias sobre as principais ligas da modalidade. Adoro escrever e estar por dentro de tudo que envolva o mundo da bola.
Botão Voltar ao topo