Últimas Notícias do Fluminense

Conmebol processa o Fluminense por uso de sinalizadores e pode desclassificar o Tricolor

Após o empate por 2 a 2 contra o Internacional, na primeira partida da semifinal da Libertadores, a CONMEBOL abriu uma investigação contra o Fluminense. O motivo é o uso de sinalizadores pela torcida Tricolor nas áreas internas e externas do Estádio do Maracanã nesta última quarta-feira, 27.

Por conta disso, a instituição maior do futebol a América do Sul poderá abrir um Expediente Disciplinar contra a equipe das Laranjeiras.

Diretoria alertou sobre os riscos

Antes da partida, a diretoria do Fluminense anunciou através das redes sociais os riscos que o uso de materiais inflamáveis implicariam, podendo causar punições ao clube. No entanto, vale ressaltar que não há em vista uma chance de que a equipe seja prejudicada no torneio por conta disso.

Todavia, segundo o próprio histórico da CONMEBOL, o Tricolor será punido, provavelmente tendo de pagar multas e sanções. Em 30 de agosto deste ano, no mesmo torneio, o Fluminense foi multado em R$ 170 mil reais. Confira abaixo os motivos:

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

  • Infringir o artigo 12.1, letra D: “Garantir a ordem nos estádios e seus arredores, bem como a correta organização das partidas”;
  • Multa de 10 mil dólares por infringir o artigo 12.2, letra B: “lançar objetos”;
  • Multa de 10 mil dólares por infringir o artigo 12.2, letra C: “Acender sinalizadores, fogos de artifício ou qualquer outro tipo de objeto pirotécnico”.

Desta maneira, por conta da reincidência, é bem provável que as multas sejam ainda maiores, bem como as possíveis punições. Vale lembrar que a torcida do Internacional também tem o histórico de utilizar sinalizadores para celebrar a equipe Colorada na conhecida “Rua de Fogo”.

Alvaro Cunha

Completamente apaixonado por esportes, videogames e cinema. Acompanha diversas competições de futebol, futebol americano, corridas, golfe e outros esportes.
Botão Voltar ao topo