Últimas Notícias do Fluminense

Conmebol não quer saber e aplica punição pesada no Fluminense

Em semana agitada para o Fluminense, o clube vive importante preparação, projetando o confronto pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Cruzeiro. No entanto, mesmo focado no torneio nacional, em busca da virada de chave, o Tricolor se deparou com uma notícia negativa da Conmebol. A entidade multou o clube pelo uso de sinalizadores e bombas.

A situação teria se desdobrado durante a partida contra o Cerro Porteño, no Maracanã, pela 5ª rodada da fase de grupos da Libertadores. A punição se desdobrará em 8 mil dólares (R$ 43 mil) levando em consideração a reincidência. A notícia chega em momento negativo ao clube, gerando ainda mais preocupação para a sequência da temporada. Agora, tenta buscar uma solução.

O clube sofreu a denúncia com base nos artigos Artículos 12.2 literal c) em concordância com o 27 do Código Disciplinário da Conmebol. Como relata o documento, as multas vão progredindo, considerando a quantidade de denúncia e a fase da Copa Libertadores da América. Na competição, o Fluminense já está classificado para as oitavas de final, classificado na primeira posição do Grupo A.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Fluminense encara justificativas para multa

Como relatou o delegado da partida, o Fluminense terá que lidar com a multa pelas seguintes justificativas: “Aos 15 minutos, três sinalizadores foram acesos e uma bomba foi detonada na Tribuna Sul, onde se reúnem os torcedores do Fluminense. Minuto 74′, uma bomba explodiu na arquibancada Sul, ocupada por torcedores do Fluminense”, inicia o documento.

“Aos 78 minutos, uma bomba foi detonada na arquibancada sul, onde ocupava a torcida do Fluminense. Minuto 80′, outra bomba é detonada na arquibancada sul ocupada pelos torcedores do Fluminense”, completou. Por ser o atual campeão da Copa Libertadores da América, o Tricolor carrega grande reponsabilidade e expectativas cada vez maiores.

Isadora Reis

Estudante de jornalismo, torcedora assídua do futebol nacional e apaixonada por escrever sobre esportes.
Botão Voltar ao topo