Últimas Notícias do Fluminense

Bomba: Craque do Fluminense é vítima de assalto no RJ e pede demissão do clube

Caminhando na sexta posição, o Fluminense conquistou importante resultado e está classificado para os playoffs da Superliga feminina de vôlei. A campanha tem enfatizado a importância de Aleksandra Uzelac, grande destaque tricolor na competição. A profissional chega como a maior pontuadora do torneio, acumulando 400 pontos, e melhor sacadora, com 32 aces.

No entanto, a atleta sérvia que tem conquistado um destaque cada vez maior na equipe, pediu para rescindir o contrato com o Fluminense. A informação foi compartilhada em um primeiro momento pelo portal ‘O Globo’, surpreendendo os torcedores, especialmente pelo motivo. A desistência leva em consideração a violência no Rio de Janeiro, já que ela foi roubada mais de uma vez.

Em uma das oportunidades, inclusive, foi a mão armada, próxima à sede do Fluminense, nas Laranjeiras. Já cansada do medo, traumatizada com as situações inesperadas, passou a ser ausência nos treinamentos e acabou desfalcando a equipe no último desafio. Agora, a diretoria do Fluminense já conversa com os representantes de Uzelac, com o intuito de acertar o pagamento necessário.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Fluminense terá que se desdobrar sem principal destaque

Aleksandra se manifestou sobre a situação em entrevista à imprensa sérvia. “Estou com muita dificuldade para dormir, agora estou tomando remédio por causa de pesadelos, à noite. Ainda fico cansada porque durante dias não dormi nada. Só agora estou conseguindo fechar um pouco os olhos. Estou tentando me concentrar no vôlei, porque quero lidar com isso e seguir em frente”, afirmou.

Para o Fluminense, a decisão é extremamente prejudicial, especialmente na atual etapa. O clube terá que ir para o mata-mata da Superliga feminina de vôlei sem seu principal destaque, gerando certa apreensão nos bastidores. No entanto, há um entendimento geral sobre a situação da atleta, considerando que vem se desdobrando sobre um trauma vivido no Rio de Janeiro.

Isadora Reis

Estudante de jornalismo, torcedora assídua do futebol nacional e apaixonada por escrever sobre esportes.
Botão Voltar ao topo