Últimas Notícias do Fluminense

Atacante do Fluminense se precipitou e assinou com o Arsenal

O Fluminense é um grande clube revelador, e possui diversas promessas que se consagraram no exterior, proporcionando grandes rendimentos e reconhecimento ao clube. Entre as promessas, estava Wellington Silva, profissional que chamou a atenção de times europeus quando tinha apenas 15 anos. As expectativas eram grandes, mas a escolha pode ter sido rápida demais.

Assim, quando completou 18 anos, foi vendido ao Arsenal, mas sua transferência fugiu completamente do que era esperado. Em entrevista ao Resenha ESPN, Wellington relembrou o momento da negociação, garantindo que não sabia dos detalhes do acordo entre as equipes, e foi pego de surpresa quando chegou à Inglaterra. A informação surpreendeu os torcedores.

“Eu era muito novo, não sabia quase nada. Minha ideia era chegar num clube e permanecer ali, ir crescendo. Quando eu fui, tinha 18 anos, queria chegar no sub-18 ou sub-20 para um dia chegar no profissional. Quando cheguei lá que me falaram que eu teria que ser emprestado durante quatro ou cinco anos para conseguir um documento e poder voltar a jogar na Inglaterra”, revelou.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Saída do Fluminense gera frustração evidente à Wellington

O jogador se mostrou decepcionado pela maneira como a situação se desdobrou, ainda reagindo: “Para mim foi muito ruim. Falei: ‘poxa, estou saindo do Fluminense, que é o clube que eu jogava desde criança, que me deu a oportunidade de mudar minha vida, e fui para lá”, comentou Wellington Silva. Vale ressaltar que o profissional ainda passou por diversos times europeus.

No entanto, com a frustração do destino, acabou perdendo o foco em sua trajetória. O atleta ainda comentou sobre as ações de seu empresário, que buscou negociações com os Gunners sem dar detalhes para o próprio profissional, o deixando completamente de fora da escolha. Atualmente, aos 31 anos, veste a camisa do Al-Najima, da Arábia Saudita.

Isadora Reis

Estudante de jornalismo, torcedora assídua do futebol nacional e apaixonada por escrever sobre esportes.
Botão Voltar ao topo