Últimas Notícias do FluminenseJogos e Partidas do FluminenseMercado da Bola do Fluminense

Antes de deixar o Fluminense, Diniz vetou a contratação de grande zagueiro

Presente na lanterna do Campeonato Brasileiro, o Fluminense não conseguiu impor seu futebol de origem em nenhuma partida da atual temporada. Como resultado dos seguidos tropeços, Fernando Diniz teve seu contrato rescindido com o tricolor carioca. No entanto, antes mesmo de fazer as malas, o treinador foi contra a opinião do departamento de scout ao vetar a chegada do zagueiro Victor Cuesta em Xerém.

No início da temporada, quando ficou livre no mercado ao ser dispensado pelo Botafogo, Victor Cuesta foi sondado pelo departamento de futebol do tricolor. Todavia, de acordo com o perfil Fluminense Strong, Fernando Diniz foi o principal culpado pela ida do zagueiro ao Bahia. Sobretudo, o comandante acreditava que as peças presentes no elenco do Time de Guerreiros eram necessárias para suprir todos os setores do campo. 

“Diniz barrou a contratação do Victor Cuesta mesmo com o departamento de Scout e a diretoria sendo a favor. Diniz alegava que André e Martinelli eram os melhores zagueiros que ele tinha no elenco e só precisaria de mais algum zagueiro se fosse alguém do nível de Yerry Mina”, escreveu o perfil tricolor. 

Em continuidade, o sistema defensivo do Fluminense sofreu uma queda drástica de rendimento ao fechar a venda de Nino para o Zenit, da Rússia. Como consequência da transferência do capitão, a zaga do Tricolor das Laranjeiras se tomou a terceira pior do Campeonato Brasileiro, sofrendo gols em todas as partidas disputadas até o momento. Agora, para recuperar o elenco, os cariocas procuram um novo defensor para o restante de 2024. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Seria o nome ideal para o Fluminense? 

Revelado com as estes do Arsenal de Sarandi, da Argentina, Victor Cuesta conta em seu currículo com passagens por Defenda y Justicia, Huracán, Independiente, Internacional, Botafogo e Bahia. Aos 35 anos, o zagueiro somente ergueu a taça da Liga Argentina Clausura (2012) em toda a sua carreira. Confira os desempenhos do atleta por onde passou:

  • Arsenal de Sarandi: 30 jogos – 3 gols
  • Huracán: 31 jogos – 3 gols 
  • Independiente: 85 jogos – 6 gols
  • Internacional: 270 jogos – 10 gols – 14 assistências 
  • Botafogo: 91 jogos – 8 gols – 3 assistências 
  • Bahia: 14 jogos – 1 assistência

Iara Alencar

Sou apaixonada por esportes, principalmente pelo futebol. Trabalho há cinco anos como redatora esportiva e publico matérias sobre as principais ligas da modalidade. Adoro escrever e estar por dentro de tudo que envolva o mundo da bola.
Botão Voltar ao topo